segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Augusto Pinheiro


Nisa, Portugal
1905 — 1994

Aos nove anos de idade foi para o Entroncamento, trabalhar numa fábrica de rolhas, e daí para Lisboa. Tornou-se empregado de escritório e, após ter trabalhado em várias empresas, estabeleceu-se por conta própria, fazendo negócio de exportação de produtos alimentares.

Já no tarde da sua vida (aos 66 anos), o comerciante que sempre se interessara por arte, resolveu meter-se a pintor. Sem ter preocupações em saber se era de um estilo ou de outro foi pintando à sua maneira, acabando por ser identificado por Mário Oliveira como pintura "naif".

Aquele arquitecto e crítico de arte viria a escrever na apresentação de uma das suas exposições do pintor ingénuo de Nisa "a autêntica arte naïf, nasce no campo anímico da inocência e da simplicidade", considerando-o sem dúvida "a nossa primeira figura dentro desta arte".

Augusto Pinheiro que nunca teve escola, tornou-se uma referência na pintura portuguesa dos nossos dias. Realizou numerosas exposições individuais e participou em inúmeras exposições colectivas.

Foram-lhe atribuídos alguns prémios, nomeadamente o Primeiro Prémio do XIV Salão Nacional (III Internacional) de pintura "naïf", por unanimidade do júri.

Foi-lhe atribuída a Medalha de Prata, pelo município de Nisa, aquando do feriado municipal daquela vila em Abril de 1987.

Fonte: //pt.wikipedia.org/wiki/Augusto_Pinheiro



Fonte das Imagens: //memorianisense.blogspot.com/2012/03/flor-da-pele-augusto-pinheiro-pintor.html