quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Lia Mittarakis

(1934-1998)

Nasceu no Rio de Janeiro, 1934. Antes de se decidir à pintura, foi professora primária e dona de casa.

Sua primeira mostra individual foi na Galeria Marte-21, Rio, 1969, mas no ano seguinte faria nova apresentação ao público carioca, agora na Galeria Ricardo Montenegro. Dada à receptividade da crítica ao seu trabalho, foi convidada a expor em coletivas nos Estados Unidos, Itália, Alemanha, Suíça, Portugal, Inglaterra, Argentina, bem como na exposição “Naifs Del Brasile, Naifs di Haiti”, durante o “Primeiro Festival Mundial de Spoleto”, Itália, e no “Primeiro Encontro Carioca de Pintura Ingênua”, Rio de Janeiro, 1977.
Por ocasião da Conferência Mundial sobre o Meio Ambiente, realizada no Rio de Janeiro em 1992, a revista norte-americana Time reproduziu na capa detalhes de uma pintura dela que representava a baía de Guanabara, sendo a primeira artista brasileira a merecer tal honraria.

Habitante da Ilha de Paquetá, em plena baía de Guanabara, Lia Mittarakis fez da paisagem deslumbrante ao seu redor o motivo principal de sua pintura, focalizando-a sob diversos ângulos, num trabalho cheio de vivacidade, cores, alegria e exaltação à terra carioca.

O Museu Internacional de Arte Naif do Brasil possui no seu acervo um panorama do Rio de Janeiro de sua autoria, nas dimensões de 4x7m., intitulado “Rio de Janeiro, gosto de você, gosto desta gente feliz”, datado de 1983/1988, uma das maiores telas já realizadas por uma artista ingênua. Faleceu na Ilha de Paquetá em 1998.

Fonte: www.ardies.com